quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Prof. Roberto e Ana Paula são eleitos gestores da E E Pe José de Anchieta


Os professores Roberto de Araujo e Ana Paula Dantas foram eleitos, ontem, 29, diretor e vice-diretora, da E E Pe José de Anchieta com 100% dos votos válidos.

O professor Roberto, ex-diretor e Ana Paula, atual vice-diretora, foram candidatos a gestores escolares em uma chapa de consenso. Os mesmos serão empossados no dia 29 de dezembro deste ano e administrarão a Escola por um período de três anos.

Vejamos os resultados:


"Agradeço aos 371 membros da comunidade escolar da EEPJA, que participou da eleição democrática para gestores da nossa Escola, mas, faço um agradecimento especial aos 309 amigos que depositaram mais uma vez a confiança em mim e na professora Ana Paula, para dirigirmos a nossa instituição escolar, agradeço ao diretor Raimundo, ao prof. Hildevan, a nossa presidenta Dedica, emfim a todos que fizeram com que acontece o processo eleitoral em nossa Escola." Prof. Roberto de Araujo.


Tripulante do voo da Chapecoense diz que sobreviveu graças à posição fetal

Começa hoje (30) a difícil tarefa de identificação dos corpos das 71 pessoas que morreram no acidente aéreo com a equipe da Chapecoense, na noite de segunda-feira (28),a 17 quilômetros (km) do aeroporto internacional de Rionegro, no Noroeste da Colômbia.
Nesse mesmo aeroporto tem chegado nas últimas horas, procedentes do Brasil, os familiares das vítimas para ajudar na identificação dos corpos.
O estado de saúde dos seis sobreviventes ainda é delicado, especialmente dos três jogadores. O lateral Alan Ruschel sofreu traumatismo na coluna e já passou por uma cirurgia bem-sucedida. O goleiro Jackson Follman teve uma perna amputada, após ter dado autorização aos médicos para o procedimento. O estado de saúde do zagueiro Hélio Neto, que sofreu um traumatismo craniano, é o mais grave.
O jornalista Rafael Henzel, a comissária de bordo Ximena Suárez e o técnico da aeronave Erwin Tumiri estão em condições mais estáveis, porém com ferimentos graves. Tumiri contou à equipe de resgate que conseguiu salvar a própria vida seguindo os procedimentos de segurança indicados. Ele disse que ficou em posição fetal com uma mala entre as pernas, mas que muitos passageiros, com o nervosismo do momento, haviam ficado em pé.
Possíveis causas do acidente
Já foram encontradas as duas caixas pretas, que devem oferecer melhor panorama do que aconteceu. A hipótese mais plausível é de que o combustível tenha acabado, o que teria provocado uma falha elétrica total. A comissária de bordo que sobreviveu disse aos socorristas que lembra apenas que as luzes do avião começaram a se apagar progressivamente.
O que está sendo discutido é por que o avião não teve ou não solicitou autorização imediata para pousar, mas foi direcionado para dar duas voltas em um perímetro próximo ao aeroporto, enquanto outra aeronave, procedente do Panamá, que havia anunciado uma perda de combustível, obteve prioridade para o pouso imediato.
Peritos em segurança aeronáutica consultados pela imprensa colombiana opinaram que é inexplicável esse tipo de avião ter sido usado para cobrir uma distância de 2.265 km, distância entre Santa Cruz de la Sierra e o aeroporto José María Córdoba. Segundo eles, esse é quase o limite de autonomia de voo desse tipo de aeronave.
Mundo inteiro de luto
O mundo do futebol está de luto, e vários times do planeta prestaram homenagens às vítimas. Na Colômbia, o clima é de consternação total. Os governos nacional e local têm mobilizado muitas pessoas para ajudar no resgate e na identificação dos corpos, nas buscas no local do acidente e no atendimento aos familiares que estão chegando ao país.
Por sua vez, o Atlético Nacional, time contra o qual a Chapecoence iria disputar a final da Copa Sul-Americana, pediu à confederação de futebol para dar o título ao clube da cidade de Chapecó, como uma homenagem aos  que morreram no acidente.
Nesta quinta-feira (1°), haverá um tributo de toda a torcida do Nacional no Estádio Atanasio Girardot, onde deveria ocorrer o jogo entre os dois times, na primeira partida da final do campeonato.

Silverinha com mais um abacaxi para descascar em Mossoró

abacaxi pepinoO prefeito Silveira Júnior está com mais um abacaxi para descascar:
A SAMA, empresa que presta serviços médicos à Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), anunciou que suspenderá os atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da cidade a partir das 7h desta quinta-feira, 1º de dezembro, caso o município não efetue o pagamento pelos serviço prestados no mês de agosto. O valor em atraso deveria ter sido pago na sexta-feira, 25.
Além da suspensão dos atendimentos médicos, a empresa comunica que, caso a Prefeitura não efetue o pagamento até esta quarta-feira, 30, a equipe de apoio da SAMA irá desativar e recolher imediatamente os sistemas de detecção biométrica, equipamentos de apoio, bem como todo e qualquer bem da empresa que esteja nas dependências das UPAs

Prefeito de Assú não paga quadrilhas juninas


A gestão do prefeito de Assú, Ivan Junior, descuidou até de uma das maiores tradições da cidade: o São João. Ele prometeu repassar R$ 3 mil para cada quadrilha junina, até o final de junho, mas isso não aconteceu.
Confiante nesse dinheiro, o integrante de um dos grupos fez empréstimo bancário para bancar os custos da apresentação. Resultado: ficou negativado no SPC e SERASA por não poder quitar o débito.

Entidades lamentam a morte de 21 jornalistas no acidente aéreo em Medellín


A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e os sindicatos dos Jornalistas Profissionais do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina lamentaram o acidente aéreo ocorrido na madrugada dessa terça-feira (29), em Medellín, na Colômbia. O acidente provocou a morte de 71 pessoas, entre elas 21 profissionais de imprensa brasileiros, a maioria com atuação no Rio, em Santa Catarina e São Paulo.
O avião da empresa aérea Lamia transportava a delegação do time Chapecoense, que disputaria hoje (30) a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, em Medellín. Com 77 passageiros, a aeronave caiu a cerca de 30 quilômetros do aeroporto da cidade. Seis pessoas foram retiradas dos escombros da aeronave, entre elas o jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital, de Chapecó. O goleiro Danilo, da Chapecoense, foi resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos.
A tragédia causou a morte de profissionais da imprensa esportiva de jornais e emissoras de rádio e televisão que fariam a cobertura da partida. A Fenaj e os sindicatos de Jornalistas do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Santa Catarina prestaram homenagem a esses profissionais e expressaram solidariedade aos parentes e amigos de todos os atingidos neste momento de dor.

Papa manda mensagem ao Brasil por tragédia da Chapecoense

O papa Francisco enviou hoje (30) uma mensagem ao povo brasileiro por conta do desastre aéreo com o avião da Chapecoense durante sua audiência geral, na praça São Pedro, no Vaticano. O acidente, ocorrido nos arredores de Medellín, na Colômbia, onde a equipe catarinense disputaria a final da Copa Sul-Americana, deixou 71 mortos, incluindo 19 jogadores.
"Gostaria de lembrar hoje a dor do povo brasileiro pela tragédia com um clube local e rezar pelos jogadores mortos e suas famílias", disse o líder da Igreja Católica. 
Além disso, o Pontífice comparou a tragédia da Chapecoense com o desastre que matou todo o elenco do Torino em 1949, quando um avião com a delegação da equipe italiana se chocou contra a Basílica de Superga, em Turim. Na ocasião, 31 pessoas faleceram. "Recordemos Superga. São tragédias duras, rezemos por elas", acrescentou o Papa.
Ontem (29), Francisco já havia enviado uma mensagem de condolências ao bispo da diocese colombiana de Sonsón Rionegro, Fidel León Cadavid Marín.
"O Santo Padre, profundamente atingido ao saber da dolorosa notícia do grave acidente aéreo que ocasionou numerosas vítimas, eleva orações para o eterno descanso dos falecidos", diz a nota enviada à Conferência Episcopal da Colômbia.
A delegação da Chapecoense viajava em um avião da empresa Lamia, surgida na Venezuela, mas que agora é baseada na Bolívia. As causas da tragédia estão sendo investigadas, mas suspeita-se de pane seca ou elétrica.
Em sua trajetória rumo à final da Sul-Americana, o "Verdão do Oeste" havia eliminado inclusive o San Lorenzo, time de coração de Jorge Bergoglio.

Tumulto na câmara de vereadores de Natal

camara de natal
O prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), teria incentivado uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o vereador eleito Aldo Clemente (PMB), que vota no vereador Raniere Barbosa (PDT) para presidente da Câmara em 2017. Vereadores ligados a Raniere, com isso, estão ameaçando rejeitar o pacote fiscal proposto pelo prefeito que está atualmente em tramitação na Câmara Municipal de Natal.
Na última terça-feira (29), o vereador Klaus Araújo (Solidariedade), como membro da Comissão de Justiça, disse que “se a prefeitura intervir nessa questão de Aldo, vamos entrar com mandato de segurança para barrar a votação dos projetos do pacote fiscal do prefeito”. Caso não haja votação dos projetos ainda este ano, ele não valerá para o próximo mandato de Carlos Eduardo.
A articulação teria como pano de fundo a eleição para presidente da CMN. Aldo vota em Raniere Barbosa, candidato que não tem a simpatia do prefeito. Caso seja retirado da lista de votante, o número de apoiadores de Raniere cai de 20 para 19. Ainda assim, seria eleito presidente, pois são necessários 15 votos. Mas fortaleceria as articulações do prefeito, que quer emplacar o atual presidente Franklin Capistrano ou a vereadora Julia Arruda.
Por isso, Carlos Eduardo teria articulado a abertura de recurso especial junto ao Tribunal Superior Eleitoral em favor de Junior Grafith, para que tenha seus votos desta eleição contabilizados e seja declarado como terceiro suplente da coligação Natal Melhor de Novo I. Caso o recurso seja aceito, haverá um cálculo que irá definir a nova composição da Câmara, o que dará à coligação os votos necessários para conseguir mais uma cadeira. Sendo assim, Aldo Clemente perde o cargo e quem assume é o primeiro suplente Ary Gomes.
De acordo com Klaus, o fato de “o terceiro suplente entrar, só para o primeiro assumir, demonstra que quem está atuando [por trás] é o prefeito”. Essa articulação beneficiaria a coligação do prefeito que teria uma cadeira a mais e, consequentemente, um voto a mais para o candidato do prefeito à presidência da Câmara.
“O prefeito está correndo para essa votação do Tribunal Superior Eleitoral acontecer até sexta”, afirma Klaus, pois, caso ocorra, acarretaria na não diplomação do vereador Aldo Clemente no dia 19 de dezembro.

CBF não vai tomar decisão imediata sobre manter Chapecoense na Série A


A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não vai tomar qualquer decisão imediata sobre o pedido de alguns clubes para a permanência da Chapecoense na Série A pelo período de três anos. O secretário-geral da entidade, Walter Feldman, disse, antes de embarcar no avião da CBF que seguiu para Chapecó, em Santa Catarina, que a prioridade, neste momento, é apoiar as famílias das vítimas do acidente da aeronave que levava a equipe da Chapecoense para a Colômbia, junto com diretores do clube e jornalistas.
Feldman também não confirmou um pedido que a CBF teria feito para a Confederação Sul Americana de Futebol (Conmebol) para que o título da Copa Sul-Americana fosse dividido entre a Chapecoense o Atlético Nacional de Medellin, finalistas da competição.
"Neste momento estamos absolutamente constatando o fato e direcionados para acompanhamento das famílias. Só nos coube adiar os eventos e não discutir neste instante a questão dos jogos", informou Feldman após anunciar que a CBF decidiu adiar a última rodada do campeonato brasileiro e as finais da Copa do Brasil e da Copa do Brasil Sub-20.
Conforme a assessoria da CBF, para resolver a permanência da Chape na primeira divisão do futebol brasileiro seria necessário a concordância de todos os clubes da divisão e este tipo de decisão costuma ocorrer em reuniões na entidade. A programação da CBF não prevê qualquer encontro ainda para este ano.
Em nota assinada por presidentes de vários clubes, os dirigentes manifestaram pesar pelas mortes no acidente na Colômbia e se solidarizam com a Chapecoense, aos torcedores, famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e representantes da direção da agremiação.
Empréstimo gratuito
Os clubes afirmam que apesar de saberem de "prejuízos irreparáveis" provocados pelo terrível acontecimento, "entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense". Por isso, propuseram o empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e fizeram o pedido à CBF de que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas três temporadas.
"Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16º colocado seria rebaixado. Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje", completa a nota dos clubes.
Na sede a CBF, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, desde as primeiras horas a manhã de hoje (29) as bandeiras, na entrada da entidade, estão a meio mastro em sinal de luto.
Créditos: http://www.nominuto.com/noticias/esporte/cbf-nao-vai-tomar-decisao-imediata-sobre-manter-chapecoense-na-serie-a/149421/

Imprensa internacional acompanha ambiente de tristeza dos moradores de Chapecó

Cidade parou (Foto: Gabriela Oliveira )
Cidade parou (Foto: Gabriela Oliveira )
Alguns dos principais jornais e emissoras de rádio e televisão internacionais enviaram repórteres para a cidade catarinense de Chapecó. Os repórteres falam do ambiente de tristeza no município e descrevem o esforço dos moradores para entender e processar a tragédia que ocorreu com a equipe de futebol Chapecoense.
O jornal norte-americano The Wall Street Journal lembra que o jato britânico Aerospace 146, de uma empresa aérea boliviana, deveria levar os atletas para o jogo de sua vida – a primeira etapa das finais da Copa Sul-Americana, marcando a ascensão da Chapecoense ao topo do futebol brasileiro e sul-americano. Em vez dessa comemoração, autoridades municipais de Chapecó – uma cidade de 210 mil pessoas no sul de Santa Catarina – cancelaram todas as atividades da temporada de férias e declararam 30 dias de luto, de acordo com o Wall Street Journal.
“É como se toda a cidade tivesse morrido”, disse um alto funcionário da prefeitura de Chapecó, em entrevista ao jornal americano.
A revista americana Time destaca, em seu site, uma grande foto com moradores de Chapecó em uma missa pelas vítimas do acidente. A revista informa que o estádio Arena Condá, de Chapecó – onde a equipe estava programada para jogar em 6 de dezembro – tornou-se ponto de encontro para um grande número de fãs de luto, vestidos com camisas da equipe verde. “Só podemos chorar e tentar entender o que está acontecendo”, disse um empresário local ao The Wall Street Journal.
O Palmeiras, campeão brasileiro deste ano, pediu autorização à Confederação Brasileira de Futebol para que seus jogadores possam usar as cores do Chapecoense na última partida da temporada, segundo noticiário distribuído pela Associated Press. Os jornais americanos destacam também que clubes importantes do Brasil disseram que querem emprestar livremente jogadores à Chapecoense para a temporada de 2017.
Os jornais norte-americanos também destacam que  Brasil declarou três dias de luto nacional pelas vítimas do acidente e que o presidente Michel Temer determinou que aviões da Força Aérea estejam à disposição para levar familiares das vítimas à Colômbia e para o transporte dos corpos ao Brasil.
Outros veículos
O jornal El País, um dos maiores da Espanha, destaca a foto dos torcedores da Chapecoense em um jogo de futebol e publica a seguinte manchete em sua primeira página: O Brasil chora o Chapecoense.
site da BBC, de Londres, publica na capa a foto de uma torcedora da Chapeconse e destaca, em manchete, que uma multidão de fãs do time catarinense compareceu a uma missa pelos jogadores, tripulantes e outros passageiros que morreram no acidente aéreo.
O jornal britânico The Independent informa, em sua primeira página, que o goleiro da Chapeconse Marcos Danilo Padilha, que tinha sido resgatado com vida dos destroços do avião, morreu horas depois no hospital. O jornal publica com destaque a foto do goleiro.
Segundo a emissora de televisão norte-americana CNN, de uma simples equipe originária de uma cidade pequena, a Chapecoense virou um clube de heróis nacionais, mas a trajetória gloriosa do time “foi cortada tragicamente, deixando o Brasil de luto”.
O jornal The Washington Post observa que o Chapecoense é um modesto clube do Brasil que escalou todos os degraus até atingir o topo no mundo do futebol da América do Sul. O jornal afirma que a escalada do Chapecoense não foi repentina. O time começou a ganhar campeonatos menores em 2010 e subiu da divisão C para a divisão A. Começou a jogar com equipes de elite em 2014 e não sofreu reveses, como ocorre com outras equipes menores que sobem, mas descem “em um piscar de olhos”.
The New York Times afirma que, depois de escalar todas as fileiras do futebol brasileiro, a equipe estava a caminho de enfrentar um dos seus maiores testes: a  chance de conquistar a final da Copa Sul-Americana. De acordo com o jornal, há menos de uma década “a Chapecoense estava jogando na obscuridade da quarta divisão, fazendo poucas ondulações no mundo do futebol”.
O jornal diz ainda que a equipe era o orgulho de Chapecó, uma cidade de 210 mil habitantes, conhecida por suas fábricas de processamento de alimentos. Os fãs atribuem a ascensão da Chapecoense a uma gestão prudente e transparente, incluindo a cooperação com líderes empresariais locais que ajudaram a retirar a equipe de uma crise financeira na última década.
A rede de televisão ABC News destaca que a viagem a Medellín, na Colômbia, deveria ser uma alegria para os jogadores da Chapecoense, um clube de futebol da pequena cidade de Chapecó, no Brasil,  que estava em  temporada de conto de fadas.

Créditos: http://portalnoar.com/imprensa-internacional-acompanha-ambiente-de-tristeza-dos-moradores-de-chapeco/

Polícia colombiana encerra buscas e fala em 71 mortos e 6 feridos


A polícia de Antioquia, departamento onde caiu o voo que levava a Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana, deu por encerradas as buscas na região onde se encontram os destroços da aeronave e disse ter retirado os corpos de 71 pessoas. Apenas seis sobreviveram ao acidente.
Inicialmente, a própria polícia local havia anunciado que haviam 76 mortos. Esse número foi corrigido três vezes, depois que foram localizados com vida o zagueiro Neto, da Chapecoense, e Erwin Tumiri, técnico da aeronave. O goleiro Danilo, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.
Agora, o número é novamente corrigido, passando a levar em consideração que quatro pessoas que estavam entre as 81 que deveriam ter embarcado na verdade não entraram na aeronave na viagem para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e continuaram no Brasil.
Assim, faleceram 19 dos 22 jogadores que a Chapecoense levava para a primeira partida da decisão. Seguem internados em hospitais da região de Medellín o zagueiro Neto, em estado crítico, o goleiro Follmann, que teve uma perna amputada, e o lateral-direito Alan Ruschel.
Da mesma forma, embarcaram 21 profissionais de imprensa, dos quais apenas um sobreviveu: o jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital. Entre as vítimas estão seis profissionais da Fox Sports, entre eles o comentarista Mario Sérgio Pontes de Paiva, ex-jogador da seleção brasileira e campeão mundial pelo Grêmio em 1981, além de três da TV Globo.
Dos 71 mortos, apenas sete não eram brasileiros, mas bolivianos, uma vez que a companhia aérea, LaMia, originalmente originária da Venezuela, é registrada na Bolívia, de onde partiu a aeronave que caiu. Além de Tumiri, também sobreviveu a auxiliar de voo Ximena Suárez.
Incluídos na lista de passageiros divulgada inicialmente pelas autoridades colombianas, o presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Plínio David De Nes Filho, o deputado estadual Gelson Merisio (PSD-SC), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o jornalista Ivan Carlos Aguinoletto e o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, não estavam no avião.

Créditos: O Estadão

Câmara aprova texto-base de projeto com medidas de combate à corrupção

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Câmara aprovou por 450 votos a favor, um contra e três abstenções no texto-base do Projeto que trata das medidas de combate à corrupção.
A Câmara dos Deputados aprovou por 450 votos a favor, um contra e três abstenções na madrugada de hoje (30) o texto-base do Projeto de Lei (PL) 4.850/16, que trata das medidas de combate a corrupção. No total, foram apresentadas 12 emendas ao projetos, que foram rejeitadas pelo relator, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e 16 destaques a pontos do texto. Todas os destaques foram aprovados pelos deputados e a matéria segue agora ao Senado.
O deputado Zé Geraldo (PT-PA) foi o único a se posicionar contra o projeto. O texto prevê, entre outros pontos, a transformação de corrupção que envolve valores superiores a 10 mil salários mínimos em crime hediondo e a criminalização do enriquecimento ilícito de funcionários públicos.
A votação do projeto ocorreu em meio a um dia tumultuado em Brasília. Na tarde dessa terça-feira, uma manifestação contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55/16 que limita o teto de gastos da União por 20 anos foi dispersada pela Polícia Militar (PM) com bombas de gás de efeito moral, lacrimogêneo e spray de pimenta, houve confronto entre a PM e manifestantes e vandalismo e depredação de bens públicos e privados.
Entre os principais pontos do projeto está o que criminaliza a prática de utilização de recursos não contabilizados formalmente, o chamado caixa dois. Pela proposta, o candidato, o administrador financeiro que incorrer na prática poderá sofrer uma pena de dois a cinco anos de prisão, e multa. As penas serão aumentadas de um terço se os recursos forem provenientes de fontes vedadas pela legislação eleitoral ou partidária.
A possível anistia ao caixa dois foi um dos temas que mais gerou polêmicas no projeto. Mais cedo, chegou a circular um rumor de que seria apresentada uma emenda ao projeto para promover a anistia.
Crime de responsabilidade a juízes e a promotores
Outro tema que também gerou divergências é o que previa a inclusão no texto da previsão de crime de responsabilidade a juízes e a promotores, o que hoje não é previsto. O PDT chegou a apresentar uma emenda ao projeto com esse conteúdo, mas o texto precisa ser votado. A proposta chegou a constar no relatório de Lorenzoni, mas foi retirada após o deputado se reunir com integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato.
Durante a apresentação do relatório no plenário, Lorenzoni excluiu a emenda com o argumento de que, apesar de haver a previsão constitucional para crimes de responsabilidade, o texto não cabia no mérito do projeto. Diante do rumor, integrantes da força-tarefa da Lava Jato soltaram uma nota em que manifestaram repúdio contra a previsão de crime de responsabilidade para juízes e promotores.
Na nota, os integrantes da Lava Jato classificaram a proposta como uma tentativa de “aterrorizar procuradores, promotores e juízes em seu legítimo exercício da atividade de investigação, processamento e julgamento de crimes, especialmente daqueles praticados nas mais altas esferas de poder.”
Segundo a nota, a afirmação de que essas classes são uma “casta privilegiada” ou “intocável” são “falsas e objetivam manipular a opinião pública”. “A pretensão de sujeitar membros do Ministério Público e do Poder Judiciário a crimes de responsabilidade é totalmente descabida. Nem mesmo os próprios deputados e senadores estão sujeitos a esses crimes. Além disso, a proposta tornada pública atenta contra a independência do exercício da atividade ministerial e judicial”, diz o texto.
Proposta aprovada
Apesar da manifestação, a aprovação da emenda foi defendida por vários deputados, com o argumento de que juízes e membros do Ministério Público se comportam como agentes políticos. Ao final da votação, a proposta, primeiro destaque a ser votado, foi aprovada por 313 votos a favor, 132 contra e cinco abstenções. “A primeira medida deste pacote deveria ser o fim dos privilégios e abusos de poder da categoria deles. Não pode haver castas”, disse o líder do PDT, Weverton Rocha (MA).
Já o deputado Nelson Marchezan Junior (PSDB-RS) argumentou que a emenda colocaria juízes e promotores em “pé de igualdade” com os demais cidadãos. “Temos a oportunidade de tornar juízes e promotores brasileiros como os outros. Porque hoje, se alguém faz uma nota contra juízes e promotores, é processado, mas quando eles recebem mais de R$ 100 mil, nada acontece”, disse.
Pelo texto aprovado, juízes poderão responder por crime de responsabilidade, nos seguintes casos: alterar decisão ou voto já proferido (exceto se por recurso); julgar quando estiver impedido ou suspeito; exercer atividade político-partidária; proceder de modo incompatível com a honra dignidade e decoro de suas funções; exercer outra função ou atividade empresarial; receber custas ou participação em processo; manifestar, por qualquer meio de comunicação, opinião sobre processo pendente de julgamento.
Já os promotores podem crimes de responsabilidade nos casos de emitir parecer quando estiver impedido ou suspeito; se recursar a agir; proceder de modo incompatível com a dignidade e o decoro do cargo; receber honorários, percentagens ou custas processuais; exercer a advocacia; participar de sociedade empresarial; exercer qualquer outra função pública, com exceção do magistério e exercer atividade político-partidária.
Lorenzoni defendeu a rejeição da emenda. Segundo o deputado, a aprovação seria vista como uma espécie de ‘cala a boca’ a promotores e juízes. “Aqui está uma emenda que, se for aprovada, será conhecida no Brasil como uma emenda anti-investigação, uma emenda do mal. Vamos aguardar para discutir isso em outro projeto”, defendeu.
O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) também foi contra a emenda por considerar que algumas tipificações são genéricas. “Defendemos que tem que haver limites claros ao abuso de poder, de todos os poderes, mas não achamos que essa emenda seja a solução para resolver os problemas ques estão sendo colocados pelos deputados. Não parecer ser a melhor saída”, disse. “O magistrado progressista que tenha uma visão crítica de operações que utilizam a prisão preventiva por regra, por exemplo, vai estar sendo criminoso se ele manifestar sua opinião sobre o tema?”, questionou Braga. “Na nossa opinião, não”.
Mais destaques
O plenário da Câmara dos Deputados também aprovou, por 326 a 14, destaque do PSB e retirou do projeto de lei de medidas contra a corrupção a possibilidade de os órgãos públicos fazerem teste de integridade com servidores públicos.
A aprovação da emenda que cria a previsão de crime de responsabilidade para juízes e promotores abriu espaço para que os deputados promovessem diversas alterações no projeto aprovado, por unanimidade, na comissão especial que analisava as dez medidas. Com isso, na sequência, o plenário aprovou um destaque do PSB que suprimiu toda a parte do projeto relativa ao Programa de Proteção e Incentivo a Relatos de Informações de Interesse Público, o chamado reportante do bem. Pela proposta, qualquer cidadão que relatar atos ilícitos perante a administração contaria com proteção contra atentados a sua integridade física, além da possibilidade de receber um percentual de recursos que viessem a ser recuperados pelo Estado.
A medida foi apelidada por deputados contrários de “incentivo a dedo duro”. “Essa matéria não veio das dez medidas. Essa medida veio do relator e nós temos que retirar do texto isso do 'dedo duro', com isso nós estaremos mantendo a iniciativa das dez medidas, em vez de oferecer incentivo financeiro para os reportantes fazer as delações”, disse o líder do DEM, partido de Lorenzoni, Pauderney Avelino (AM).
O líder do PPS, Rubens Bueno (PR) criticou o que chamou de esfacelamento do projeto. “Se retiram mais de 30 itens do relatório aprovado por unanimidade na comissão especial. É muito estranho”, disse.
Por 317 a 97, também foi retirado do texto a parte que trata da extinção de domínio de bens e propriedades do réu quando provenientes de atividade ilícita ou usados para tal. Esse trecho do texto original facilitaria o confisco de bens provenientes de corrupção. A exclusão foi criticada pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA). "O relatório e essa medida foi aprovada por unanimidade por membros de vários partidos que tinham integrantes na comissão. O que estamos vendo agora é uma insurreição contra as matéria que foram subscritas pelos integrantes da comissão", disse.
Outro destaque aprovado, este de autoria do PT, retirou do projeto uma regra que condicionava a conversão de pena restritiva de direitos com a reparação do dano causado ou do valorizado. O texto do projeto condicionava, nos crimes contra a administração pública, que a progressão da pena privativa de liberdade por uma mais branda ficaria condicionada à reparação do dano que causou, ou à devolução do produto do ilícito praticado, com os acréscimos legais.
As alterações propostas nas regras de prescrição de crimes também foram retiradas do texto. Entre elas estavam a que previa que a contagem do prazo para prescrição começaria a partir do oferecimento da denúncia e não do seu recebimento. Também foi aprovado outro destaque, apresentado pelo PP-PTB-PSC, que retira do texto a tipificação do crime de enriquecimento ilícito e a decretação de perda estendida de bens de origem ilícita, a favor da União, se assim considerados por consequência da condenação transitada em julgado por vários crimes.
O Plenário aprovou, por 220 votos a 151, destaque do PSOL que retirou do projeto de lei  todo o trecho sobre o acordo penal, que poderia ser formalizado após o recebimento da denúncia e até a promulgação da sentença, implicando a confissão do crime e a reparação do dano. Também foi aprovado, por 280 votos a 76, o destaque do bloco PP-PTB-PSC que retirou do projeto de lei texto no qual é suprimida a defesa prévia nas ações de atos de improbidade, permanecendo a regra atual prevista na legislação.
Também foi retirou do projeto de lei todos os artigos sobre reformulação das regras relativas aos acordos de leniência, após a aprovação do destaque do PT por 207 votos a 143. O Plenário também aprovou, por 285 votos a 72, destaque do PMDB ao projeto de lei para incluir no texto emenda do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) caracterizando como crime, por parte de juiz, promotor ou delegado, a violação da prerrogativa do advogado, com detenção de um a dois anos e multa. A emenda também especifica que, se a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) não concordar com o arquivamento de inquérito policial sobre esse crime ou o de exercício ilegal da advocacia, poderá assumir a titularidade da ação penal.
Os deputados aprovaram, na última votação da madrugada, destaque do PR ao projeto de lei que mantém na legislação dispositivo que prevê a responsabilização pessoal civil e criminal dos dirigentes partidários somente se houver irregularidade grave e insanável com enriquecimento ilícito decorrente da desaprovação das contas partidárias.
A sessão foi encerrada às 4h20 desta quarta-feira, após aprovar todos os destaques ao projeto de lei de medidas contra a corrupção (PL 4850/16).
Créditos: nominuto.com

Senado aprova teto de gastos públicos em 1º turno em meio a protesto de milhares

O plenário do Senado aprovou em primeiro turno nesta terça-feira (29) a PEC 55/2016, que estabelece um teto de gastos públicos. O relatório do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) foi aprovado por 61 votos a 14. Eram necessários 54 votos e a expectativa do Palácio do Planalto era de conquistar 65 senadores, de acordo com o líder do governo na Casa, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

O texto será votado em segundo turno em 13 de dezembro. Se for aprovado, torna-se lei. No fim da tarde de hoje, manifestantes contrários ao novo regime fiscal se reuniram em frente ao Congresso Nacional. Ele gritaram palavras de ordem como "Fora, Temer". Segundo a Secretaria de Segurança do Distrito Federal, o protesto contou com cerca de 12 mil pessoas.

A polícia legislativa isolou a área entre o gramado e o espelho d'água do Congresso e usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar a multidão. Os policiais chegaram a agredir um manifestante que ultrapassou a barreira e estava correndo na área.No plenário, a oposição tentou adiar a votação por considerar que não havia condições de votar a medida diante da denúncia de que o presidente Michel Temer pressionou o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero para beneficiar o então titular da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima.Houve também uma discussão a respeito da presença de manifestantes nas galerias.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) determinou a saída de duas pessoas após um início de tumulto. "Não dá para gente votar uma PEC 55 dessa sem que as pessoas tenham acesso às galerias desta Casa.


Nós temos 20 mil pessoas mobilizadas, essa é uma PEC que muda a Constituição brasileira", afirmou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). O argumento foi reforçado pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). "Não é possível votar uma emenda constitucional de 20 anos, que interfere na vida das pessoas, no cotidiano de todos os brasileiros e brasileiras com as galerias vazias", afirmou.Renan rebateu: "Não com objetivo de não deixar deliberar, porque essa é uma precondição que tumultua e influencia o melhor rendimento do debate e da própria votação."

O que muda
A proposta de emenda à Constituição estabelece um novo regime fiscal com duração de 20 anos, mas a partir do décimo ano de vigência, o presidente da República poderá alterá-lo por meio de lei complementar. Só poderá ser proposta uma mudança por mandato.De acordo com a medida, as despesas gerais da União serão limitadas com base no valor do ano anterior somado à inflação do período.Os recursos para saúde e educação vão se manter em 2017 seguindo as aplicações mínimas previstas na Constituição.

A partir de 2018, serão corrigidos pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), publicado pelo IBGE.

Créditos: http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/senado-aprova-teto-de-gastos-p%c3%bablicos-em-1%c2%ba-turno-em-meio-a-protesto-de-milhares/ar-AAkWj3p?li=AAggXC1&ocid=iehp

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Hoje, Eleição para Diretores Escolares para as Escolas Estaduais do RN


Hoje, 29 de novembro de 2016, está se realizando a eleição para a escolha dos diretores e vice-diretores das Escolas Estaduais do Rio Grande do Norte.  

A eleição para gestores escolares é garantido pela Lei 290/2005, que trata da Gestão Democrática - Tendo como princípio básico  a participação da Comunidade Escolar. A Comunidade Escolar é constituída por quatro seguimentos - Estudantes, Professores, Funcionários e Pais.

Em Serra do Mel, na E E Pe José de Anchieta, a votação inicia as 12 horas e encerra as 21 horas.

Cubanos se despedem de Fidel Castro na Praça da Revolução em Havana

Desde as 9 h da manhã de hoje  (28) grandes filas de cubanos começaram a despedir-se do falecido líder Fidel Castro na “Plaza de la Revolución”, onde as cinzas do ex-mandatário foram instaladas, no Memorial a José Martí. O povo cubano foi convocado também a firmar ali um compromisso com as ideias do ex presidente e de dar continuidade ao socialismo, em uma jornada em que não foram suspensas as atividades laborais nem escolares. As informações são da agência argentina Télam.
As despedidas se estenderão até esta terça-feira às 19 h, para quando foi convocado “um ato de massas”. Ao largo desses dois dias, os restos de Fidel Castro – que em suas últimas vontades pediu expressamente para ser cremado- permanecerão no Memorial a José Martí para que a população lhe dê o seu “adiós”.
Esse será também o momento escolhido para que estejam presentes as delegações internacionais, mandatários e personalidades que se espera que vão chegando a Cuba entre hoje e amanhã para despedir-se do comandante, que em vida pronunciou na “Plaza de la Revolución” a maioria de seus célebres e largos discursos.
Entre as presenças confirmadas está a do rei da Espanha, Juan Carlos, e se dá como certa a presençã dos presidentes de países aliados de Cuba, como os da Venezuela, Nicolás Maduro; Bolivia, Evo Morales; Nicarágua, Daniel Ortega; e Equador, Rafael Correa.
Nas últimas horas também se soube que a Rússia estará representada pelo presidente da Duma (Cámara de Deputados), Viacheslav Volodin, e a Grécia pelo seu primeiro ministro, Alexis Tsipras.
Tampouco se descarta o comparecimento de ex mandatários como o brasileiro Luiz Inacio Lula da Silva, a argentina Cristina Kirchner e o  uruguaio Pepe Mujica, que mantiveram uma estreita relação com o líder falecido, conforme assinalou a agência de notícias espanhola EFE.
Na quarta-feira, 30 de novembro, as cinzas de Fidel começam um périplo pela ilha para que todos os cubanos lhe deem seu último adeus, numa viagem que imitará, ao contrário, o percurso da “Caravana da Liberdade”, na qual os rebeldes da Sierra Maestra atravessaram o país desde Santiago de Cuba quando triunfou a Revolução em 1959.
Os restos do comandante chegarão a Santiago de Cuba no sábado 3 de dezembro, quando terá lugar outro ato massivo de homenagem a Fidel. A cerimônia de inumação (colocação das cinzas em sepultura ou jazigo), que se espera ser íntima e familiar, terá lugar no domingo 4 de dezembro no  cemitério da cidade de Santa Ifigênia, o mesmo em que repousam as cinzas do prócer cubano José Martí.

Queda de avião que levava Chapecoense mata 76 pessoas; três jogadores estão entre sobreviventes

A maior tragédia da história do futebol brasileiro.

O avião que levava a Chapecoense para Medellín, onde disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional na próxima quarta-feira, caiu a 50 quilômetros da cidade colombiana por causa de uma falha elétrica.
81 pessoas estavam a bordo entre 72 passageiros e nove tripulantes: 76 pessoas morreram. Os únicos sobreviventes do voo foram os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Jakson Follmann; a aeromoça Ximena Suárez e o jornalista Rafael Henzel.
19 jogadores da Chapecoense, a comissão técnica encabeçada por Caio Júnior, dirigentes do clube, o presidente da federação catarinense (Delfim Peixoto), jornalistas de Fox Sports (dentre eles o ex-meia Mario Sérgio) e Globo faleceram na queda.

A lista com todos os passageiros e tripulantes:
Atletas - Alan Ruschel, Ananias, Arthur Maia, Bruno Rangel, Juninho, Cléber Santana, Danilo, Dener, Filipe Machado, Jakson Follmann, Gil, Gimenez, Kempes, Lucas Gomes, Matheus Biteco, Neto, Sérgio Manoel, William Thiego, Tiago Albes, Josimar, Marcelo, Mateus Caramelo.
Comissão técnica - Caio Júnior, Eduardo de Castro Filho, Anderson Paixão, Anderson Roberto Martins, Marcio Bestene Koury, Rafael Gobbato, Luiz Cesar Martins Cunha, Luiz Felipe Grohs, Sergio Luis Ferreira de Jesus, Anderson Donizette Lucas, Adriano Wulff Bitencourt, Cleberson Fernando da Silva, Emerson Fabio di Domenico, Eduardo Luiz Preuss, Mario Luiz Stumpf, Sandro Luiz Pallaoro.
Dirigentes - Plínio de Nes Filho, Luciano Buligon, Gelson Luiz Merísio, Nilson Folle Junior, Decio Sebastião Burtet Filho, Jandir Bondignon, Gilberto Pace Thomas, Mauro Dal Bello, Edir Félix de Marco, Davií Barela Bavi, Ricardo Philippi Porto, Delfim Peixoto.
Jornalistas - Victorino Chermont, Rodrigo Santana Gonçalves, Deva Pascovitch, Licacio Pereira Junior, Paulo Júlio Clement, Mario Sérgio, Guilherme Marques, Ari de Araújo unior, Guilherme Laars
Jornalistas - Giovane Klein Victória, Bruno Mauri da Silva, Djalma Araújo Neto, André Luis Goulart Podiacki, Laion Machado Espíndola, Rafael Henzel, Renan Carlos Agnolin, Fernando Schardong, Edson Luiz Ebeliny, Gelson Galiotto, Douglas Dorneles, Jacir Biavatti, Ivan Carlos Agnoletto
Tripulação: Miguel Quiróga, Ovar Goytia, Sisy Arias, Romel Vacaflores, Ximena Suarez, Alex Quispe, Gustavo Encina, Erwin Tumiri, Angel Lugo.

sábado, 26 de novembro de 2016

Força Jovem realiza desfile do Garoto e Garota Força Jovem 2016


A equipe do Força Jovem realizou ontem, 24, no CRAS, as 19 horas a 3ª edição do Concurso Garoto e Garota Força Jovem.

A juventude serrana participou em peso do evento. Concorreram ao título as jovens – Amanda Santos, Juliane Narley, Larissa Martins, Maria Alves e Maria Luiza. E os jovens Alan Douglas, Carlos Matheus e José Ruanderson.

A mesa julgadora foi formada por – Ana Paula Dantas, Aldo Araújo, Moabe Soares, Auxliadora Linhares e Erivaneide Zacarias.
Os jovens desfilaram duas vezes na passarela – o 1º desfile usando fardamento do FORÇA JOVEM e o segundo desfile trajando roupas de festa.

Os jovens Alan Douglas e Maria Luiza foram os eleitos  Garoto e Garota Força Jovem  2016.



terça-feira, 22 de novembro de 2016

Professores Roberto e Ana Paula, candidatos a gestores da EE Pe José de Anchieta


Os professores Roberto de Araujo e Ana Paula, são candidatos únicos a diretor e vice-diretora, respectivamente, defendendo o tema "A Escola a Serviço da Comunidade" na E E Pe José de Anchieta, para o biênio 2017-2019.

Apresentando os Candidatos:
Roberto de Araujo Silva é formado em licenciatura plena em Geografia, pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN e especialista em gestão escolar, pela Faculdade Integrada de Patos – FIP.  o professor ingressou na Rede Estadual de Ensino do Estado do Rio Grande do Norte como professor efetivo no ano de 2005, e na rede municipal de educação da Serra do Mel em 2010. O mesmo foi vice-diretor da E E Pe José de Anchieta no biênio 2010-2011 e diretor no período de 2012-2013 e exerce suas funções laborais no Laboratório de Informática da referida Escola.

Ana Paula Dantas é formada em licenciatura plena em Pedagogia com habilitação em administração escolar pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte – UERN e especialista em gestão escolar pela Faculdade Integrada de Patos – FIP. Ingressou no ano de 1990 na rede estadual de educação do Rio Grande do Norte, e em 2000 na rede educacional do município de Serra do Mel. A professora exerceu o cargo de gestora na Escola Municipal Vila Rio Grande do Norte no período de 2009-2010 e vice-gestora da mesma Escola, no triênio de 2011-2013 e atualmente é vice-diretora da Escola Estadual Padre José de Anchieta eleita para o período 2014-2016. 

A eleição será dia 29 de novembro, (terça-feira), nas dependências da própria escola, no horário das 12  as 21 h. 
Poderão votar os quatro seguimentos que compõe a comunidade escolar - estudantes, pais e/ou responsáveis legais, funcionários e os professores da referida Escola.

Leia o Plano de Gestão triênio 2017 - 2019, na íntegra: Plano de Gestão

Plano de reestruturação do Banco do Brasil pode atingir 12 agências do RN

Seis agências deverão ser fechadas e outras seis devem ser transformadas em postos de atendimento.
O plano de reestruturação do Banco do Brasil, anunciada na manhã desta segunda-feira (21) pode atingir 12 agências no Estado. Seis deverão ser fechadas e outras seis devem ser transformadas em postos de atendimento.
No Rio Grande do Norte, o BB oferece 109 unidades de atendimentos, sendo 83 agências e 26 postos de atendimentos. Os clientes do banco também possuem a sua disposição, 483 correspondentes bancários, 757 caixas eletrônicos e 300 terminais da rede Banco 24h.
Com o plano de reestruturação, as agências da Avenida Ayrton Senna (4301), Base Naval (4460), Biomédico (4462), Midway Mall (4717), Norte Shopping (5872) em Natal e Fab-Bant (4463), em Parnamirim devem ser encerradas.
Em contrapartida, as agências de Afonso Bezerra (142), Florânia (2066), Governador Dix-Sept Rosado (2084), Martins (2264), Mossoró (4711 – Petrobrás) e Natal (4716 – TRT) devem ser transformadas em postos de atendimento.
O BB possui 1.366 funcionários no Estado 216 fazem parte do público potencial do Plano Extraordinário de Aposentadoria Incentivada, que prevê adesão voluntária.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Escolas Municipais realizarão eleições este ano


A rede municipal de educação da Serra do Mel, realizará este ano as eleições para gestores e vice-gestores escolares para as Escolas Municipais da Serra do Mel. Os gestores eleitos ou reeleitos assumirão o mandato no inicio do próximo ano.

Vejamos os candidatos por núcleo educacional:

Núcleo Educacional Vila Paraíba - composto pelas vilas Paraíba, Ceará, Piaui, Acre, Maranhão, Pará e Amazonas:
- Antonia Robervalda Bento Filgueira e Mª do Socorro Medeiros Holanda;

Núcleo Educacional Vila Bahia - composto pelas vila Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas;
- Maria da Conceição Cosme de oliveira e Juraci Gurgel de Albuquerque;
- Alcione da Silva Dantas - Maria da Glória Gomes Silva;

Núcleo Educacional Vila Goiás - composto pelas vilas Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Mato Groso e Espirito Santo:
- Wigna Begna da Silva e Francisca Ozinete Targino;

Núcleo Educacional Vila Paraná - composto pelas vilas Guanabara, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;

- Ana Lúcia Dantas e Maria Marluce de Oliveira Azevedo

Unidade de Ensino Infantil Djaine Karla da Silva (creche):
- Valéria Kellen de Souza Silva Galvão e Enilma Maria de Moura;

Escola Municipal Vila Rio Grande do Norte:
- Wênia da Silva Lima e Rubielle Barbosa de Assis Silva;
- Francisco Sales da Silva e Francisco Silvestre de Vasconcelos Filho

Das seis eleições para gestores escolares, apenas duas escolas registram duas chapas - a Escola Municipal Vila Paraíba e a Escola Municipal Vila Rio Grande do Norte.

domingo, 13 de novembro de 2016

Delação da Odebrecht vai dobrar ações da Lava Jato

Por Estadão Conteúdo
Em fase de conclusão com a Procuradoria-Geral da República (PGR), a delação premiada de executivos da Odebrecht vai ampliar significativamente o volume de trabalho da Operação Lava Jato. A avaliação é de investigadores, advogados e profissionais com acesso às negociações com a empreiteira. Eles estimam que o número de inquéritos, agentes e empresas sob suspeita, além de valores desviados, mais que dobre em relação aos apresentados até agora.
Em 2 anos e 8 meses de investigações da força-tarefa, foram 250 denunciados em 54 ações penais, dos quais 82 já condenados a mais de mil anos de prisão, e R$ 6,4 bilhões de propina identificados no esquema de formação de cartel, desvios e corrupção na Petrobras. A delação da maior empreiteira do País vai revelar a atuação de empresas, políticos, partidos e agentes públicos em esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro em negócios com o governo federal ainda desconhecidos pela Justiça
Obras de aeroportos, rodovias, metrôs, usinas de energia, estádios da Copa, contratos nos setores petroquímico, de saneamento, de defesa, negócios com fundos de pensão e operações com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vão dar nova dimensão ao escândalo da Petrobrás, avaliam profissionais com acesso às negociações.
Contratos da Petrobras em áreas que ainda não foram alvo ou não tiveram aprofundamento nas investigações, como os de exploração e produção de petróleo e também de gás natural, devem permanecer nos inquéritos de Curitiba, sob a guarda do juiz federal Sérgio Moro. São todos negócios citados nas tratativas da delação da Odebrecht.
Petroquímica – Outro setor importante que entrará no foco de atuação da Lava Jato é o de petroquímica. Os negócios da Braskem, maior empresa da área na América Latina, formada em sociedade entre Odebrecht e Petrobras, serão o centro dessa nova frente de apuração dos investigadores da capital paranaense.
Nos anexos apresentados pelos advogados da construtora, os executivos confirmam que a Braskem foi uma das principais unidades do grupo a colocar dinheiro no caixa do Setor de Operações Estruturadas – o “departamento da propina”.
Os delatores já confessaram que o setor funcionava dentro do organograma da empreiteira para efetuar lavagem de recursos e pagamento de propinas e caixa 2 para políticos e também agentes públicos.
Pelo País – A mais longa e difícil das 70 delações da Lava Jato fechadas em dois anos e oito meses de investigações resultará em inquéritos e processos também em outros Estados. Com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), do início deste ano, de que crimes cometidos fora da Petrobras seriam remetidos para os Estados de origem do delito, a previsão é de que novas forças-tarefa exclusivas e integradas pelas três instituições sejam reproduzidas em outros localidades do País, como já ocorre no Rio.
O Estado apurou com envolvidos nas negociações que o conteúdo das revelações do presidente afastado do grupo, Marcelo Odebrecht – preso em Curitiba desde junho do ano passado -, e de seus subordinados na delação confirma a tese da denúncia feita contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que a sistemática de desvios e pagamento de propina descoberta na Petrobras foi “profissionalizada” e virou a “regra do jogo” nos contratos assinados entre empresas e governo federal.
Iniciada em março de 2014, a força-tarefa já mirou em negócios da Petrobrás que somam R$ 200 bilhões. Os principais focos foram contratos nos governos Lula e Dilma Rousseff entre 2004 e 2014. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.